CURSO de Línguas Online e Gratuito !

terça-feira, 15 de janeiro de 2008

NOTAS - 15/01/2008


Festas de Verão garantem empregos em Salvador:


Lavagens, ensaios e feijoadas. Essas são as festas que animam o Verão em Salvador, cidade que sedia o maior festival de música do país, o Festival de Verão, e a maior festa de rua do planeta, o Carnaval. Enquanto milhares de pessoas se preparam para visitar a capital baiana na estação mais quente do ano, muitos baianos aproveitam o período para ganhar um dinheiro extra. Segundo estimativas da Associação dos Blocos e Trios (ABT), mais de 200 mil empregos temporários serão gerados na cidade até o Carnaval.
Dados oficiais da Empresa de Turismo de Salvador (Emtursa) revelam que somente na folia de Momo, em 2007, foram gerados exatos 207.885 empregos temporários, sendo os cordeiros o grupo mais numeroso, com 90 mil pessoas fazendo a segurança para os privilegiados que brincaram dentro dos blocos. “É uma infinidade de gente que trabalha neste universo de festas. Só para montar um camarote simples, por exemplo, precisamos de pessoal para levantar a estrutura, para decorar, para montar o som e a iluminação, além de garçons, recepcionistas e seguranças”, afirma o presidente da ABT, Fernando Bulhosa.
O Festival de Verão, que começa nessa quarta-feira e vai até sábado, no Parque de Exposições, promete muita coisa boa no quesito geração de postos de trabalho. O gerente de eventos da Rede Bahia, Amaury Pekelman, responsável pelo festival, diz que a edição deste ano deve gerar aproximadamente 20 mil vagas temporárias. “Entre produção, execução e obras até o dia da festa, devemos contratar cerca de cinco mil profissionais. O restante são aquelas pessoas que participam indiretamente do festival, mas não são pagos por nós e sim pelos nossos patrocinadores e pelo próprio público”, pontua, explicando que sempre surgem vagas de última hora, principalmente na parte de operação.
A 15ª edição do tradicional Feijão Vip da Dadá, que acontecerá no dia 27, no Bahia Café Hall, também é sinônimo de emprego para um grande número de profissionais. Segundo o organizador da festa, Ricardo Freitas, cem pessoas serão contratadas apenas para preparar os 5,3 mil quilos de alimentos da feijoada. “Além desse pessoal, vamos contratar 50 baianas para servir acarajé e caldos; dez pessoas para servir espetinho; 150 pessoas, entre garçons e barmen; 120 seguranças; dez decoradores; 20 produtores; e aproximadamente 50 pessoas para cuidar da limpeza”, diz, explicando que 90% do contigente já foi selecionado e a diária mínima é de R$50.
“Nesta época, temos eventos de segunda a segunda em Salvador e o setor de entretenimento baiano está disparado na frente dos demais estados em termos de profissionalização”, garante o diretor da Camarote Marketing e Promoções, Flávio Souza. A empresa é responsável pela organização de grandes eventos, como o Ondina Light, e de alguns dos principais camarotes do Carnaval de Salvador, a exemplo do Planeta Othon, que atualmente conta com o trabalho de cerca de 50 homens para deixar os espaços prontos para receber os cinco mil visitantes por dia. Porém, do dia 31 a 5 de fevereiro, esse número deve atingir a marcar dos 1,2 mil trabalhadores. Já para a segunda edição do Ondina Light, que acontecerá no mesmo dia da feijoada de Dadá, na Área Verde do Bahia Othon, serão recrutados aproximadamente 300 trabalhadores temporários, desde equipe de produção até funcionários para a limpeza. “A geração de empregos nessa época é tanta que nós, da Camarote Marketing e Promoções, que temos apenas oito funcionários fixos, chegamos a ter 1,2 mil terceirizados durante os seis dias de Carnaval, por exemplo”, completa Souza, acrescentando que muitos são estudantes universitários, que aproveitam o período de férias para ganhar um dinheiro extra.


FONTE:http://www.correiodabahia.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário