CURSO de Línguas Online e Gratuito !

terça-feira, 15 de julho de 2008

VAGA PÃO DE AÇUCAR - ARTIGO


Grupo Pão de Açúcar: 9 mil vagas até o fim do ano - NACIONAL:

O Grupo Pão de Açúcar tem planos de abrir, até o final do ano, 91 lojas e contratar nove mil funcionários, em diversos estados do País.

O Grupo Pão de Açúcar tem planos de abrir, até o final do ano, 91 lojas e contratar nove mil funcionários, em diversos estados do País. As oportunidades serão para os cargos de operador de supermercado, açougueiro, peixeiro, padeiro, auxiliar de padaria, cozinheiro, entre outros. Para concorrer à maioria das vagas, é preciso ter Ensino Fundamental completo e experiência na função e em atendimento ao público. A exceção fica por conta do cargo de operador de supermercado, que requer Nível Médio completo e não exige experiência profissional

SERVIÇO:


*******************************
Pessoal;

Segue abaixo cópia da introdução do meu artigo de conclusão de curso que apresentei na faculdade.Para todos refletirem:

O MERCADO DE TRABALHO NA ÁREA DE TI :

Nos dias atuais, as empresas estão mais preocupadas em preparar seus funcionários, pois não querem ter prejuízos por causa de má qualificação de seus colaboradores. Com essa nova visão, muitas destas organizações estão destacando-se no mercado e captando novos clientes a cada dia.
Quando ainda ocupava o cargo de ministro do trabalho, o atual governador da Bahia, Jacques Wagner, criador do Projeto Primeiro Emprego do Governo Federal,conhecido como PNPE,não conseguiu vencer a luta contra os altos índices de desemprego de nosso país e principalmente, na região Nordeste.
De acordo com Iervese (2007), a grande maioria dos desempregados são jovens iniciando a carreira profissional ou pessoas experientes que não conseguem uma oportunidade de trabalho devido a possuir uma idade mais avançada. Enquanto cursos como Direito e Administração absorvem por ano milhares de alunos nas faculdades do Brasil,o segmento de TI está em busca constante de profissionais qualificados e poucos são o número de estudantes que optam pelos cursos de TI. Na área de Tecnologia da Informação quem está desempregado é por opção.
Ainda segundo Iervese (2007),uma das áreas onde os índices de remuneração são considerados satisfatórios é a de TI. Um bom profissional, que domine bem essa tecnologia consegue um bom salário e uma independência financeira, mas apesar de atrativa a área é uma das mais difíceis de se conseguir uma vaga,devido a má qualificação dos candidatos. Só quem consegue uma boa oportunidade são os que estão altamente capacitados. Profissionais com estas características, porém, não são abundantes no mercado atual,as empresas é que terão de investir na especialização de seus colaboradores se quiserem obter um time ideal para se destacar entre as demais dentro de um mundo tão competitivo.
Ramos (2004) relata que essa situação nem sempre foi assim. Há alguns anos,a área de TI era bem promissora e o número de profissionais que conseguiam desempenhar suas atividades em sua área de atuação era bastante elevado.
Isso ocorria devido à escassez de mão de obra que imperava naquela época.Bastava o individuo fazer um curso técnico e pronto, a oportunidade aparecia.
Na Bahia, por exemplo, profissionais com apenas cursos técnicos realizados no SENAC, SENAI ou na extinta escola de informática Byte conseguiam facilmente uma colocação profissional. No entanto, a situação hoje é bem diferente.As oportunidades no Estado não desapareceram.Muito pelo contrário, elas vêm crescendo a cada dia. O problema hoje é a escassez de mão-de-obra qualificada,relata Penna (2007).
De acordo com Chiavenato (1996) as empresas estão mais exigentes. É claro o aumento da sofisticação dos projetos de TI, que muitas vezes estão mais pressionados por resultados. Esta crescente pressão por resultados positivos pede-se mais experiência profissional e acadêmica dos candidatos a uma vaga na área de Tecnologia da Informação. Estas medidas estão sendo tomadas na tentativa de diminuir os riscos de prejuízos. Então como as empresas estão mais exigentes, falta profissional qualificado e em muitas sobram vagas e faltam candidatos. A necessidade de uma maior mudança de perfil dos colaboradores da área de TI tem sido crescente.
Assinala Albertin (2006) que o mercado demanda cada vez mais de soluções tecnológicas alinhadas com os objetivos das organizações. E estas por sua vez estão a cada dia mais exigentes em seus processos seletivos.Mas o que se tem notado é uma escassez muito grande de profissionais qualificados na área de TI. È preciso uma maior dedicação por parte dos jovens que pretendem seguir carreira. Muito estudo, profissionalismo e capacidade de se adaptar a mudanças são imprescindíveis para aqueles que não querem apenas uma vaga no mercado de trabalho, mas sim uma oportunidade de crescimento, pois não é somente o operacional que sofre com problemas de cultura organizacional, mas também toda a empresa. Além disso saber trabalhar em grupo e conhecer o dia-a-dia da organização,das operações comerciais e das rotinas administrativas.Tudo isso somado à fluência na língua inglesa.
Cunha e Souza (2007) são unânimes ao afirmar que o MEC tem se preocupado com essas questões e tem atuado como regulador dos cursos de graduação de Computação, desempenhando um importante papel no credenciamento, autorização, desenvolvimento, reconhecimento e avaliação de cursos, definindo também o papel de egressos dos cursos de informática.O método utilizado para o desenvolvimento deste artigo foi o estudo de caso. Inicialmente realizou-se um estudo exploratório para identificar os conceitos de TI. Em seguida foi realizada uma pesquisa com ex-funcionários da empresa estudada,denominada de XXBR (nome é fictício para preservar a organização) a fim de identificar o nível de conhecimento destes. Por fim foi realizada uma pesquisa na Internet, livros,jornais e revistas para poder comprovar os dados colhidos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário