CURSO de Línguas Online e Gratuito !

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

BURNOUT



Burnout, muitas vezes confundido com o estresse, nada mais é do que um esgotamento profundo, muito alem do estresse.O termo é usado para classificar um comportamento autodestrutivo, no qual o empregado violenta sua própria saúde no exercício profissional. Os maiores sintomas são: exaustão emocional, avaliação negativa de si mesmo, depressão e insensibilidade com relação a quase tudo e todos (até como defesa emocional). O esgotamento (não apenas profissional) das pessoas, causado por sua ocupação ou atividade é uma situação cada vez mais comum, e vem recebendo da psicologia e medicina o nome de síndrome de burnout
Ou seja, se você vive reclamando da vida, é sempre o primeiro a chegar na empresa e o ultimo a sair, prefere ficar no trabalho a ter que voltar para casa, se sobrecarrega de trabalho; cuidado, você pode estar com Burnouut.

A síndrome de burnout vai além do stress, e chega ao esgotamento: a sensação de exaustão da pessoa acometida. A descrição da Wikipédia ajuda a caracterizar:
A chamada Síndrome de Burnout é definida por alguns autores como uma das conseqüências mais marcantes do estresse profissional, e se caracteriza por exaustão emocional, avaliação negativa de si mesmo, depressão e insensibilidade com relação a quase tudo e todos (até como defesa emocional).

Burnout é geralmente desenvolvida como resultado de um período de esforço excessivo no trabalho com intervalos muito pequenos para recuperação, mas alguns consideram que trabalhadores com determinados traços de personalidade (especialmente de neuroses) são mais suscetíveis a adquirir a síndrome. Pesquisadores parecem discordar sobre a natureza desta síndrome. Enquanto diversos estudiosos defendem que burnout refere-se exclusivamente a uma síndrome relacionada à exaustão e ausência de personalização no trabalho, outros percebem-na como um caso especial da depressão clínica mais geral ou apenas uma forma de fadiga extrema (portanto omitindo o componente de despersonalização).

Nos dias de hoje as empresas não valorizam mais aquele profissional que “se matam” de trabalhar.Graças a Deus, a visão empresarial em relação a qualidade de vida de seus colaboradores melhorou muito nos últimos anos.O cultivo a uma cultura de compromisso é cada vez mais comum dentro das organizações, pois os novos lideres estão percebendo que um profissional estressado não rende a mesma coisa que um profissional que está de bem com a vida.

No intuito de combater o burnout as empresas estão investindo milhões em : novas estruturas e melhores condições físicas de trabalho, criação de creches dento das empresas, recursos tecnológicos de alta qualidade, refeitórios modernos, salas de descanso e muito mais.
DVDs especializados para você combater esta síndrome:
http://compare.buscape.com.br/categoria?id=2922&lkout=1&kw=esgotamento+profissional&site_origem=5024521

Nenhum comentário:

Postar um comentário